Cantagalo recebe Super Liga Futsal Rio e comemora a paz

Quarta-feira, Novembro 2, 2011

(Texto: Leandro Bertholini / Fotos: Alexandre Pestana)

Jogo celebra integração entre comunidades, que antes da pacificação eram consideradas rivais, e marca primeira disputa de futsal em UPPs

Jovens da escolinha de futsal do projeto social da UPP – Pavão-Pavãozinho/Cantagalo, em Ipanema, receberam nesta quarta-feira (2/11), na quadra do Espaço Criança Esperança, a 3ª rodada da Super Liga de Futsal Rio e se aproximaram do sonho de se tornarem estrelas das quadras. No primeiro jogo do campeonato disputado em uma comunidade pacificada, mais de vinte meninos de 9 a 13 anos de idade do programa Craques da Paz enfrentaram o time Goleadores da Rocinha, de São Conrado. A iniciativa contou com o apoio da LBV, Radio Brasil, Benfeitoria, Grupo Seres, Firjan e Julisbella.

Depois da partida, o time de Ipanema da categoria Sub -13 conquistou uma vaga na próxima rodada da Super Liga. As equipes Sub-9 das duas comunidades também participaram desta fase, mas não se classificaram para a segunda etapa da competição, que começa daqui a duas semanas. A Super Liga acontece desde 2009 e nunca tinha recebido times de comunidades por falta de espaços e infraestrutura adequados, além da insegurança vivida pelos moradores antes da pacificação.

- Dezesseis equipes do Estado do Rio participam da Super Liga, e esse ano entramos para a história recebendo dois times de comunidades, sendo uma pacificada. Para a organização da competição, é uma forma de demonstrar o quanto o morro está unido ao asfalto depois da nova política de pacificação. Os times de favelas não competiam por falta de lugares e treinadores apropriados para treiná-los. Atualmente, a  organização é profissional - afirmou o presidente da Super Liga de Futsal, Marco Bruno.

O esforço dos jovens do Pavão-Pavãozinho para fazer bonito nas quadras começou na inscrição do campeonato, que começou em setembro. Para participar da Super Liga, a escolinha da UPP buscou patrocínios através de uma campanha na internet. O time da comunidade precisava de R$ 4,2 mil para inscrever 125 atletas nas categorias Sub-9, Sub-11, Sub-13, Sub-15 e Sub-17. Segundo o soldado Luiz Alexandre Santos, coordenador de projetos sociais da UPP Cantagalo, o esporte ajuda a retirar crianças de situações de risco.

- Os jogadores da Sub-9 e Sub-13 fazem parte da Super Liga do Cantagalo e nosso time Sub-13 já é muito respeitado com chances de chegar até a final, em dezembro. As crianças estão tendo oportunidade de jogar contra times como o Madureira e conhecer outros lugares como Volta Redonda. O jogo de hoje é histórico, porque mostra que não há rivalidade entre a Rocinha e o Cantagalo, depois da pacificação - disse.

Rivalidade apenas nas quadras de futsal

Para o artilheiro Marcos Vinicius Oliveira, os treinos às terças e quintas-feiras estão valendo à pena. O jovem, que foi descoberto pelo Flamengo através do projeto da UPP, frequenta a escolinha Craques da Paz há 6 meses, e tem comemorado as conquistas dos times da comunidade pacificada, como as copas Pavão-Pavãozinho/Cantagalo, Suderj, Santa Marta e o 4º lugar na Super Liga de Futsal Rio, na categoria Sub-17, no início deste ano.

- É muito bom poder jogar em um campeonato importante como a Super Liga, e tenho certeza de que vamos levar medalhas para casa. É legal também jogarmos contra a Rocinha, que vencemos na semana passada por 10 X 4. Mas, apesar da rivalidade nas quadras, somos todos amigos, o que queremos é conquistar títulos para o time do Cantagalo e Pavão-Pavãzinho - contou o estudante de 13 anos.

Morador da Rocinha, o pivô Vitor da Silva garante que a rivalidade entre os jogadores das comunidades é apenas dentro das quadras de futsal. Fã do jogador Falcão, o estudante treina há quatro anos na escolinha Goleadores da Rocinha, que funciona no Complexo Esportivo. Para o jovem, a competição é uma oportunidade de conhecer novos amigos em comunidades vizinhas como o Pavão-Pavãozinho, que ganhou a sede da UPP em dezembro de 2009.

- É muito divertido visitar outras comunidades e conhecer outros jogadores de Futsal. No campeonato da Super Liga de Futsal do Rio, posso também mostrar minhas habilidades como atleta. Meu sonho é jogar futsal como o Falcão, meu ídolo - disse Vitor.

ASCOM SEGEG.

UPP pelo Mundo

pag1_1 el-pais

Pesquisas UPP’s